Petrobras Distribuidora tem lucro de R$1,15 bilhão em 2017

Em resultado divulgado hoje ao mercado, a Petrobras Distribuidora registrou R$ 1,15 bilhão de lucro líquido em 2017, revertendo um prejuízo de R$ 315 milhões no ano anterior. Os números refletem melhora no desempenho operacional da companhia, em linha com a estratégia de recuperação de rentabilidade apresentada ao mercado durante a abertura de capital, realizada em 15 de dezembro de 2017. No quarto trimestre de 2017, o lucro líquido atingiu R$ 531 milhões – diante de R$ 52 milhões no mesmo período de 2016.

O EBITDA ajustado foi de R$ 3,07 bilhões em 2017 (contra R$ 2,99 bilhões em 2016), com margem EBITDA de R$ 71/m3, uma alta em relação aos R$ 65/m3 registrados do ano anteior. No quatro trimestre, o EBITDA ajustado foi de R$ 883 milhões, um aumento de 7,7% em relação ao mesmo período de 2016. A margem EBITDA obtida nos últimos três meses de 2017 foi de R$ 80/m3, diante de R$ 74/m3 em 2016. O resultado mostra que a melhora nas margens de comercialização em todos os segmentos de negócios e a redução nas despesas operacionais compensaram a queda dos volumes de produtos vendidos em relação ao ano anterior, demonstrando maior eficiência operacional e dos gastos realizados pela companhia. Na comparação trimestral, houve estabilidade de volume e aumento de receita, além de melhor rentabilidade.

O fluxo de caixa livre foi de R$ 984 milhões em 2017, próximo ao lucro líquido de R$1,15 bilhão, o que permitirá o pagamento de R$ 1,09 bilhão de dividendos aos acionistas, o que equivale a aproximadamente 95% do lucro líquido de 2017.

Na visão trimestral, o fluxo de caixa livre foi de R$ 755 milhões no quatro trimestre, uma alta de aproximadamente 37% em relação ao mesmo período de 2016.

A reestruturação de capital da companhia – ocorrida em agosto de 2017 – possibilitou a redução da alavancagem, medida por meio do índice DívidaLíquida/EBITDA Ajustado, de 3,2 x EBITDA ajustado em 2016 para 1,3 x EBITDA ajustado em 2017.

A Petrobras Distribuidora manteve sua liderança no mercado brasileiro em seus principais segmentos de atuação (rede de postos, grandes consumidores e aviação). Mais informações no site: www.br.com.br/ri